0
0
0
s2sdefault
 
 
A mais recente ação de vandalismo ocorrida na Praça Lord Cochrane, na Avenida Garibaldi, rendeu um prejuízo de R$ 5,8 mil aos cofres da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal). Recentemente, a Prefeitura arcou com a substituição de cinco luminárias de LED de 80 watts que foram furtadas do espaço. Para resolução do problema, a Diretoria de Iluminação Pública (Dsip) teve um custo de R$ 10 mil para repor o material. Dessa vez, a investida dos vândalos se deu por meio de pichações em bancos, no espaço Games, totem e no pergolado do equipamento.
 
Para garantir maior segurança ao local e prevenir novas investidas contra o patrimônio público, a Guarda Civil Municipal (GCM) vai intensificar as rondas na região. "Haverá, ainda, uma interação com o Noa Cidadão, da Transalvador, que disponibiliza câmeras de monitoramento na região. Desta forma, poderemos ter mais controle sobre o que ocorre na praça", destaca o diretor-geral da GCM, Maurício Lima.
 
Desde sua inauguração, em março de 2017, a Lord Cochrane recebe grande quantidade de visitantes, a maioria residente nos bairros próximos. Apesar das ações recentes, o local é tido pela GCM como espaço de baixo índice de vandalismo. "Essa praça representa o momento de mudança da relação do soteropolitano com os espaços públicos da cidade. É um ambiente que vive repleto de pessoas, sempre dispostas a auxiliar nos cuidados, zelando verdadeiramente pelo lugar", destaca o titular da Desal, Marcílio Bastos.
 
Para Bastos, “os atos de vandalismo são ocasionados por uma minoria que ainda não adotou o equipamento como seu. Para que isto ocorra, estamos providenciando novas atrações, como um Dog Park e realizando manutenção semanal, de modo a garantir que a praça esteja sempre bonita e apta a recepcionar seus visitantes”, sinaliza.  

Fale Conosco

Enviando...