0
0
0
s2sdefault

 

 

Garantir a execução dos serviços públicos municipais durante toda a folia, colaborar com as ações de segurança para o folião, através do patrulhamento preventivo, desenvolver ações preventivas visando preservar crianças, além de contribuir com a alegria da folia, através de apresentações com a Banda de Música do órgão. Este foi o papel desempenhado pela Guarda Civil Municipal de Salvador no Carnaval de 2018. 

Durante as ações desenvolvidas pelo órgão neste Carnaval, foram contabilizados, através do Núcleo de Estatísticas da GCM, 477 atendimentos, o que representou uma redução de 45,6%, em relação ao ano anterior (877). Nas ações em apoio à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), foi registrada a apreensão de 1.528 objetos perfurocortantes, havendo um aumento 58,2% no comparativo a 2017 (966). 

De acordo com o Inspetor Geral da Guarda Civil Municipal, Alysson Carvalho, no Carnaval de 2018 a GCM realizou um trabalho ainda mais aproximado do folião. “Nossos agentes foram orientados e capacitados para uma atuação próxima ao cidadão. Intensificamos as ações preventivas durante os dias de folia, com o intuito de propiciar mais conforto e segurança aos presentes”, pontuou Alysson, ao ressaltar o trabalho e dedicação dos agentes. O órgão contabilizou em todo o Carnaval de 2018, 32 ocorrências, representando um aumento de 14,3%, em relação ao mesmo período anterior (28). “Apesar do pequeno aumento nos registro das ocorrências, consideramos o Carnaval como bastante tranquilo”, completou. 

Banda de Música

Outra atividade desenvolvida pela Guarda Civil foi a partir da Banda de Música, que realizou no período da folia 14 apresentações, em locais dentro e fora do circuito, através de uma proposta de apresentações itinerantes.  A Banda levou alegria e músicas que trouxeram um repertório variado do axé, até as marchinhas dos antigos carnavais. As ações foram realizas em parques públicos, casas de acolhimento, unidades de saúde, camarote dos idosos, dentre outros. 

Identificação de crianças

Durante as ações no Carnaval, a Guarda Civil identificou um total de 30.610 crianças, com pulseiras contendo dados como o nome da criança, dos pais ou responsáveis e telefone para contato, além da distribuição de 12 mil panfletos com dicas de segurança e  o encaminhamento ao conselho tutelar de 44 crianças, em risco de vulnerabilidade. 

Documentos recolhidos

Durante todo carnaval foram recolhidos 463 documentos para a Base da GCM, que representou uma redução de 4,1% em relação ao mesmo período do carnaval anterior, quando foram recolhidos 483 itens. O folião pode acessar o site da instituição (www.gcm.salvador.ba.gov.br), e verificar se o nome consta na lista de documentos perdidos. Com a confirmação, deve se dirigir a sede do órgão, na Avenida San Martin, das 09 às 16 horas, de segunda à sexta, em posse de um documento original com foto, ou boletim de ocorrência para fazer a retirada. 

Para o Diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima, a Guarda Civil Municipal fez um grande trabalho durante o Carnaval e tem o reconhecimento da população e órgãos públicos. “Cumprimos o nosso papel e a Guarda Civil fez o seu melhor neste carnaval. Atribuo a isso principalmente a dedicação dos nossos agentes, a partir do equilíbrio existente em nossas equipes, que conduziram da melhor maneira as tarefas que lhe foram direcionadas e souberam administrar os conflitos que se fez necessária a nossa intervenção”, disse o Diretor Maurício ao comemorar o resultado da operação. 

Dados da atuação da Guarda Civil na Operação Carnaval 2018

477 atendimentos;

32 ocorrências;

1.528 objetos com potencial de arma branca;

463 documentos recolhidos;

30.610 crianças identificadas;

12 mil panfletos com dicas de segurança, distribuídos nos circuitos;

44 crianças em situação de vulnerabilidade foram encaminhadas ao Conselho Tutelar;

14 apresentações itinerantes da Banda da Guarda Civil Municipal.

 

Fale Conosco

Enviando...