0
0
0
s2sdefault
 
 
A primeira noite do Festival Virada Salvador teve uma redução de ocorrências registradas pela Guarda Municipal em comparação ao início da festa de Réveillon do ano passado, realizada na Praça Cairu, no Comércio. Foram registrados 47 atendimentos, o que representou uma queda de 17,5% (em 2017 foram 57). Três ocorrências foram registradas pela Guarda, sendo um furto, uma tentativa de roubo e uma ameaça.
 
“Nossas equipes estão atuando para garantir não só a execução dos serviços públicos municipais, mas também a segurança da população, através de ações com patrulhamento preventivo, com apoio de pontos elevados e monitoramento”, afirmou o inspetor-geral da Guarda, Alysson Carvalho, ao explicar que os agentes também realizam abordagens preventivas em toda a Arena Daniela Mercury. 
 
Saúde - Na área da saúde, os números também demonstram a tranquilidade da primeira noite do festival. O módulo assistencial montado pela Prefeitura para a festa registrou nessa quinta-feira (28) 68 ocorrências, sendo que a maioria dos casos foi de natureza clínica (60), como enjoo, intoxicação alcoólica e cefaleia. 
 
Outros oitos atendimentos - quatro em ortopedia e outras quatro cirurgias de pequeno porte - também foram contabilizamos nesta primeira noite de festa. Nenhuma ocorrência ligada à segurança pública foi registrada.
 
No ano passado, o primeiro dia registrou 93 atendimentos na área de saúde. “Atribuímos a redução de ocorrências ao nível de organização da festa e a integração entre os mais diversos órgãos envolvidos no evento. Estamos localizados em uma área plana, de fácil acesso, o que contribui para reduzir os casos ortopédicos. Além disso, tivemos uma forte atuação da vigilância em saúde, evitando surtos diarreicos, por exemplo; bem como destacamos a atuação da Guarda Municipal em todo entorno do palco. Nosso expectativa é de um evento muito tranquilo, mesmo com esse gigantesco público. Mas estamos preparados para todos os atendimentos”, destacou o secretário municipal da Saúde, José Antônio Rodrigues Alves. 
 
O módulo assistencial instalado na Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, volta a funcionar a partir das 18 horas para garantir a atenção à saúde de soteropolitanos e turistas no maior Réveillon do Brasil.
 
Complementado as ações desenvolvidas pela Guarda Civil, a Coordenadoria de ações e Prevenção à Violência (Cprev) atuou de maneira educativa e preventiva através da distribuição de panfletos com dicas de segurança, preservação e conservação do patrimônio público e distribuição de pulseiras de identificação para crianças e portadores de necessidades especiais. ”Só na última noite, registramos a distribuição de 500 panfletos informativos, a identificação de 1.881 crianças, 03 encaminhamentos de crianças à casa de apoio ao ambulante e 03 crianças devolvidas aos seus responsáveis, após se perderem dos mesmos”, detalhou o Diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima, ao explicar que equipes da Cprev estiveram espalhadas por toda área do evento. 
 
A Guarda Civil atua diariamente com 510 agentes para a garantia das atividades de fiscalização e ordenamento, bem como com ações de prevenção à violência, apoio ao cidadão e preservação do patrimônio público.

Fale Conosco

Enviando...