Fale Conosco

Enviando...

Responsável por atuar nas praças, parques e prédios públicos, postos de saúde, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), conselhos tutelares, prefeituras-bairros, assistência militar, dentre outros, a Guarda Civil Municipal de Salvador (GCMS) realiza ainda uma gama de serviços.

Nas ações em auxílio aos demais órgãos públicos, a GCM atua garantindo a realização de atividades e proteção dos servidores, a exemplo das operações em apoio a Secretaria Municipal de Ordem Públicas (Semop), nas feiras e mercados da cidade, operações para retirada de sucatas, proveniente de oficinas e ferros-velhos, que despejam carcaças de veículos inutilizados em meio às calçadas, além das Operações de Fiscalização e Ordenamento realizada também em conjunto com outros órgãos, como a Transalvador, Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e Polícia Militar, que visa o ordenamento do espaço público e fiscalização na cidade, para redução de problemas relacionados à ocupação irregular de vias, som alto e segurança alimentar.

Diariamente, também são prestados apoios à Transalvador nas blitzes de Lei Seca e na Operação Tolerância Zero, realizada com o objetivo de ordenar o trânsito e dar fluidez à circulação de veículos, evitando irregularidades como estacionamento sobre a calçada, parada em local proibido, carga e descarga irregular, etc.

No combate à poluição sonora, o órgão atua na Operação Silere, que integra o Programa Pacto pela Vida da SSP, e que conta com a participação da Semop e das Polícias Civil e Militar. Outra vertente está em e ações de Abordagens Sociais, desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps).

Sempre presente nas festas populares e eventos cívicos realizadas na cidade de Salvador, tais como: Lavagem do Bonfim e de Itapuã, Festa de Yemanjá, Conceição da Praia, Réveillon, circuitos oficiais e não oficiais do Carnaval, Desfile do Dois de Julho, São João do Pelô, dentre outras, a Guarda Civil tem desenvolvido suas atividades na preservação do patrimônio público, ações de prevenção à violência, na garantia dos serviços públicos municipais e na valorização do cidadão.

De janeiro até agora, a Guarda Civil Municipal de Salvador já registrou, através do Núcleo de Estatística e o Sistema Sigeo-Guarda, pouco mais de 10.500mil atendimentos, contra 8660 no mesmo período do ano passado. Foram contabilizadas ainda 539 ocorrências, com destaque para os encaminhamentos em flagrante, apoio a outros órgãos, prestação de socorro e acidente de trânsito com vítima.

Dentre as principais solicitações atendidas pela Guarda Civil Municipal em 2017, estão os atendimentos de proteção aos espaços públicos, com mais de 4144 atendimentos; apoio ao ordenamento do comércio informal, junto à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), com 730 atendimentos, e às blitzes de lei seca, ordenamento e fluidez no trânsito, que chegaram a 458. “É importante frisar que as nossas ações têm contribuído para a proteção dos equipamentos e colaborado diretamente para garantir a execução das atividades públicas. O número de ações realizadas por nossos agentes supera a expectativa, tanto por quantidade, quanto por qualidade, o que comprova a eficiência e capacidade dos Guardas Civis de Salvador”, pontuou o Diretor de Prevenção à Violência e Segurança Urbana, Maurício Lima, ao explicar que o termo atendimento se configura todo e qualquer fato registrado pela Central de Operações (CeOp) do órgão, que exijam intervenção imediata e as ocorrências, são definidas quando na evolução do atendimento existe a necessidade de intervenção por meio de ações ou operações, com registro de boletim de ocorrência em Delegacia de Polícia ou não. 

Segundo o Inspetor Geral da GCMS, Alysson Carvalho, apesar de boa parte do efetivo atuar na garantia e proteção do funcionamento de prédios públicos, a Instituição tem garantido não só a atuação aos outros Órgãos, mas bem como a atuação preventiva e patrulhamento pela cidade. “Apesar do pouco efetivo, atuamos de maneira estratégica, com parada em pontos específicos e circulação em horários programados diariamente, tendo como base as estatísticas registradas a partir de atendimentos e solicitações da população”, detalhou o Inspetor ao apontar o sucesso dos resultados.