Fale Conosco

Enviando...

 

Com intuito de intensificar as ações de Prevenção à Violência, desenvolvidas pela Guarda Civil Municipal de Salvador, a Coordenadoria de Prevenção à Violência (Cprev) realizou diversas parcerias, além de ampliar as atividades na cidade.

Dentre as ações, estão sendo realizados Curso de Defesa Pessoal para as Mulheres, Palestras de Prevenção à violência e Primeiro socorros, em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), com aulas ministradas por Guardas Civis especializados. Outro projeto em andamento é voltado para a criação de um Termo de Convênio, assinado com a Secretaria Municipal da Reparação (SEMUR), com a proposta de aulas de Defesa Pessoal para o público LGBT.

Uma outra ação desenvolvida pela Cprev é a Caminhada da Melhor Idade, em parceria com o Posto de Saúde Santo Antônio, onde estão previstas aulas de educação física e musico terapia, com o objetivo de melhorar a coordenação motora, percepção de espaço, autoestima e qualidade de vida.

A unidade é também responsável pela identificação de crianças, de forma continua, no Parque da Cidade, durante os finais de semanas e feriados, além de grandes eventos que ocorrem em Salvador, a exemplo do 7 de setembro, que contará com ações ao longo de todo o perímetro do circuito, dentre estes a Estação da Lapa, Campo Grande e Elevador Lacerda.

Banda de Música 

Vinculada a Coordenadoria de Prevenção, a Banda de Música da Guarda Civil é um outro instrumento utilizado como ferramenta de prevenção à violência. Os agentes desenvolvem oficinas de flauta doce e participam de diversos eventos de cunho cultural e cívico, a partir de solicitações de escolas, instituições públicas e privadas, ONGS, dentre outros.

Palestras na Escola 

 

Equipes multidisciplinares realizam palestras em escolas e comunidades, tendo como foco a preservação do patrimônio público. “Atuamos em diversos campos, inclusive abordando temáticas voltadas para preservação do patrimônio, violência nas escolas e outros fatores que podem desencadear a violência”, disse o Coordenador de Prevenção, André Rocha, ao citar outros projetos voltados para o combate à violência contra as mulheres. “Além de possuirmos projetos voltados para a Patrulha da Penha, houveram também indicação das Vereadoras Lorena Brandão e Ireuda, que se sensibilizaram com o Projeto da Guarda Civil”, completou.