0
0
0
s2sdefault

 

 

Salvador passa a ter, a partir desta sexta-feira (23), o efetivo da Guarda Civil Municipal (GCM) reforçado após a formatura de 77 agentes oriundos do último concurso público realizado pela Prefeitura, em 2019. A solenidade de formação dos novos integrantes aconteceu na sede da Associação Desportiva e Cultura da Coelba (Adelba), em Patamares, e contou com a presença do prefeito Bruno Reis.

 

Também participaram a titular da Secretaria de Ordem Pública, Marise Chastinet; o inspetor-geral da GCM, Marcelo Silva; e o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima, entre outros gestores municipais, representantes das Forças Armadas e das polícias Militar e Civil, além de familiares dos novos agentes.

 

O evento foi marcado por homenagens e apresentações feitas pela tropa e banda da Guarda Civil. Com a inclusão dos 77 servidores, o quadro de agentes do órgão contabiliza, agora, 1.307 agentes. A instituição tem 13 anos de existência e possui seis grupamentos (Operações Especiais, Proteção Ambiental, Grupo de Operações com Cães, de Rondas da Capital, de Motociclistas e de apoio ao Turista), além de coordenadorias e diretorias.

 

“O primeiro concurso para a Guarda foi em 2008, e só em 2019 houve novamente a possibilidade de, quem tinha sonho de ingressar na instituição, realizar o concurso. Foi oferecido, de imediato, 50 vagas. Muitos de vocês perderam noites de sono e tiveram ansiedade na véspera da prova e do resultado, até que seus nomes estiveram na lista dos aprovados. Veio, em seguida, toda uma expectativa para a convocação, que iria ocorrer no início 2020, mas aí o mundo foi acometido pela pandemia da Covid-19”, recordou Bruno Reis.

 

Ele pontuou que, a partir daquela ocasião, praticamente todas as ações da Prefeitura foram voltadas para o enfrentamento do coronavírus. Além disso, uma lei complementar (173/2020) sancionada pelo governo federal impediu a convocação de novos servidores públicos no país, ainda nos primeiros meses da crise sanitária.

 

“À época, o prefeito ACM Neto lutou em Brasília para mudar a análise e parecer em relação a essa lei, o que permitiu que fizéssemos a convocação. Em vez de 50 candidatos, convocamos 100”, acrescentou Bruno Reis. Mesmo em meio à queda de arrecadação e incertezas provocadas pelo impacto da Covid-19, acrescentou, a gestão municipal não abriu mão em robustecer o quadro de servidores.

 

“Tenho certeza que, depois de praticamente dois anos de luta, vocês serão profissionais muito melhores do que seriam ontem. A responsabilidade é muito grande porque não é fácil ter a missão de proteger o patrimônio, as pessoas, a cidade, tendo que lidar com as mais diferentes adversidades. Mas tenho certeza que vocês irão cumprir a nobre missão de tomar conta das pessoas” disse o chefe do Executivo municipal, em discurso aos formandos.

 

 

 

 

 

  

Na ocasião, o prefeito autorizou a convocação de mais 23 aprovados para atuar na GCM. Ele lembrou, ainda, dos investimentos feitos recentemente para qualificar a instituição. Os esforços envolvem desde obras para reforma da sede da Guarda à realização de cursos de reciclagem de agentes, aquisição de equipamentos e viaturas.

 

Processo – Os 77 novos guardas civis municipais passaram por um amplo processo de capacitação, após conclusão das etapas de convocação e nomeação. Os aprovados participaram de aulas sobre ética, cidadania, direitos humanos e atuação com grupos vulneráveis, técnicas e procedimentos operacionais no uso dos equipamentos de baixa letalidade e letais (armamento e tiro), defesa pessoal, operador de rádio HT, técnicas e procedimentos operacionais envolvendo abordagens, escolta e comboio, gerenciamento e negociação de crises, patrulhamento em grandes eventos, dentre outros. 

 

A formação completa dos novos agentes, que possuem em média 32 anos, durou 640 horas, atendendo aos pré-requisitos da Secretaria Nacional de Segurança Pública, para formação de um guarda civil municipal.  “Foram mais de três meses de capacitação intensa. Tivemos momentos de extrema dedicação de todos os formandos, que passaram por todas as experiências de um guarda civil”, salientou o diretor Maurício Lima.

 

O gestor acrescentou a necessidade dos agentes exercerem comportamento exemplar e humanizado junto à rotina diária de trabalho na cidade. “Não adianta ter melhor armamento e fardamento se nas ruas nossos guardas não dedicarem à população um tratamento gentil, educado, equilibrado e com discernimento. Esse foi um pedido que fiz para eles, porque isso é o que vai fazer a diferença”, esclareceu Lima, assegurando que a GCM soteropolitana tem se tornado uma referência nos quesitos estrutura, equipamentos e treinamento para toda a Bahia.

 

O inspetor Marcelo Silva declarou que os 77 guardas estreantes estão aptos para atender à população e colaborar com as ações desenvolvidas pelo município: “O curso de formação que realizamos deu conhecimento suficiente para que eles possam entregar a Salvador um serviço com grau de excelência elevado”.

 

Satisfação – Depois de passarem por uma árdua caminhada e serem aprovados dentre muitos candidatos, Vitor Paulo Ramos, 29 anos, e Taiane de Freitas , 27, se tornaram oficialmente os novos agentes da Guarda Civil Municipal de Salvador. Ambos foram reconhecidos, durante a solenidade de formatura, como os alunos que mais se destacaram nessa segunda turma.

 

“Essa é uma conquista a qual venho lutando já há muito tempo e, graças a Deus, logrei êxito de ser aprovado, nomeado e de hoje estar em exercício. Salvador é minha terra e quero fazer o melhor. O servir as pessoas tem que ser o princípio de nossas vidas. Hoje vejo isso como obrigação ao acompanhar o cidadão no que for possível e trazer segurança melhor para a cidade”, comemorou Ramos.

 

“Estou muito feliz e realizada. Foi um processo transformador. Não sou a mesma pessoa que entrei. Aprendi mais sobre mim e a conhecer melhor meus limites. Hoje me sinto uma profissional muito preparada tecnicamente para estar nas ruas ajudando o povo soteropolitano”, salientou Taiane.

Fale Conosco

Enviando...